Buscar
  • coleccionismoconte

Do 20 a 24 de outubro a 17ª edição da SP-Arte estreia em novo local.

Entre 20 e 24 de outubro acontecerá a SP-Arte, maior evento da América Latina para a comercialização de trabalhos artísticos, que volta a ter uma edição física depois da pandemia de Covid-19.


Regina Vater. Ovo Cosmico, Galeria Jaqueline Martins

A SP–Arte estreia sua 17a edição em modelo híbrido, mais completo, integrando o presencial ao virtual. Todas as galerias que participam de forma presencial poderão ser visitadas virtualmente, e o ambiente online terá galerias de arte e design exclusivas a serem visitadas de qualquer lugar no mundo. A Feira apresenta uma programação de conversas com artistas, curadores e críticos do mundo da arte. Roteiros exclusivos criados sob medida para a Feira guiam os visitantes e também podem ser desfrutados remotamente pelo Viewing Room. Abaixo destacamos algumas das galerias presentes na feira.

Aura, São Paulo


Em sua quinta participação na SP-Arte, a galeria Aura apresenta, no viewing room da feira,

trabalhos de Amanda Mei, Fernanda Valadares, Helena Obersteiner, Laerte Coutinho, Luciana

Paiva, Luiza Gottschalk, Marga Ledora, Maria Lynch e Talita Hoffmann. Em técnicas como pintura, encáustica, desenho e colagem, a seleção de obras dessas artistas transita entre a forma solta, o traço esquemático e a figuração, alinhavando visualidades lúdicas de vários tipos.


O corpo se dá a ver nos desenhos de Laerte Coutinho, em um processo de dissolução e

esquematismo, possível graças aos traços mínimos, certeiros e pela liquidez própria da aquarela. Também em Helena Obersteiner há sinais de corpo, humano e animal, partícipe de um conjunto natural de elementos integrados, bem como em Luiza Gottschalk, trabalhos nos quais uma certa visão de natureza pulsa em cores vibrantes e texturas. Um cromatismo imponente aparece também nas produções de Maria Lynch, em manchas de uma soltura corajosa e, em direção quase oposta, em Talita Hoffmann, que colore com precisão seus espaços perfeitamente delineados.


Sutis e precisas, valorizando uma certa economia de elementos, são as produções das outras artistas que integram esse grupo. Marga Ledora através de um desenho que insinua formas e joga com uma percepção móvel entre o que é definido, pois nomeado, e indefinível, pois sintético. Luciana Paiva com construções geométricas que se valem de um alfabeto tão universal quanto impreciso, gerando perspectivas inesperadas. Nos horizontes mais ou menos sólidos de Fernanda Valadares e no componente meditativo inerente a essas formações e, finalmente, nas imagens pictóricas de Amanda Mei, cujas explosões de pinceladas se acomodam em um fundo plano e infinito, também protagonista dessa recriação espacial.



Talita Hoffmann, Galeria Aura.

A Gentil Carioca, Rio de Janeiro


A Gentil Carioca é uma galeria de arte contemporânea fundada em 2003 por três artistas, Márcio Botner, Ernesto Neto & Laura Lima, e tem como maior objetivo fazer desta galeria um lugar para se pensar, produzir, experimentar, celebrar e comercializar a arte.


Para a SP-Arte 2021 a galeria apresenta obras dos artistas: Agrade Camíz, Aleta Valente, Ana Linnemann, Arjan Martins, Cabelo, Jarbas Lopes, João Modé, José Bento, Laura Lima, Marcela Cantuária, Maria Laet, Maria Nepomuceno, Maxwell Alexandre, OPAVIVARÁ!, Renata Lucas, Rodrigo Torres, Vinicius Gerheim e Vivian Caccuri.



Vivian Caccuri, Fantasma Cinza, 2020. A Gentil Carioca.

Jaqueline Martins, São Paulo


Fundada em 2011, a Galeria Jaqueline Martins é um espaço de pesquisa, documentação, fomento e exibição da produção artística contemporânea. Propõe estratégias curatoriais colaborativas, que fomentem o diálogo entre diferentes gerações e distintas perspectivas culturais. Mantém como diretriz principal o estímulo às práticas artísticas caracterizadas pelo conceitualismo, pela ênfase nos processos, e pela postura crítica, e muitas vezes subversiva.


Ao integrar pesquisas e práticas que confrontam a cena contemporânea em seu programa expositivo, a Galeria contempla revitalizar o debate que compreende ações artísticas como zona de contato para o exercício de mudanças estéticas, sociais e políticas. Em 2020 a galeria inaugurou seu segundo espaço expositivo, em Bruxelas, com o objetivo de expandir sua presença na Europa e desenvolver um programa multidisciplinar que irá promover conexões entre nossos artistas e as práticas da arte brasileira em um contexto internacional.


Para a SP-Arte 2021 a galeria apresenta obras dos artistas: Daniel de Paula, Adriano Amaral, Regina Vater, Pedro França, Robert Barry, Juraci Dórea, Ana Mazzei.



Robert Barry, Sem titulo, 2019. Galeria Jaqueline Martins

Galeria de arte Mamute, Porto Alegre


A Galeria Mamute apresenta na SP-Arte Viewing Room 2021, artistas representados com obras atravessadas pelo conceito de “Espaços Vivenciados”. São diferentes perspectivas plásticas e criações visuais que conservam em suas práticas a experiência vivida no lugar, o espaço vivenciado como elemento comum.


A expografia reunirá obras nas técnicas de pintura, desenho, gravura e fotografia e que serão apresentadas pelos artistas: Alexandre Freire, Andressa Cantergiani, Anna Moraes, Antônio Augusto Bueno, Bruno Borne, Camila Elis, Claudia Hamerski, Clóvis Martins Costa, David Magila, Edson Macalini, Emanuel Monteiro, Fernanda Valadares, Ío, Letícia Lampert, Luanda Francisco, Marília Bianchini, Pablo Ferretti, Sandra Rey, Sandro Ka e Wagner Costa.



Pablo Ferretti, Galeria Mamute.

Mario Cohen, São Paulo


Creada por Mario Cohen en Rio de Janeiro, en 2002. La galería se consagró como la primera Fine Art Photography Gallery de América Latina, consciente de la importancia de un espacio para la documentación y valorización de la fotografía, de revelar nuevos talentos y de servir de canal para mediar entre el artista y el mercado. En agosto de 2015 se instaló en São Paulo. Mario Cohen, responsable por las exposiciones y su acervo, fue parte, durante 19 años, de la creación y desarrollo de la colección de fotografías Pirelli / Masp, hoy entre las más respetadas del país. En este período tuvo la oportunidad de conocer la riqueza y la importancia de la fotografía brasileña.


Localizada en el barrio Jardim Paulistano, el espacio con 130m², está en el segundo piso de un hermoso predio. Además de las exposiciones realizadas a lo largo del año, cuenta con un importante acervo, como el de los fotógrafos Cristiano Mascaro, Sebastião Salgado, Pierre Verger, Otto Stupakoff, Marcel Gautherot, Bob Wolfenson, Ellen Von Unwerth, Norman Parkinson, Robério Braga, entre otros.



Mar+Vin, Galeria Mario Cohen

Paulo Darze, Salvador


A Paulo Darzé Galeria apresenta na SpArte 2021, no Stand C-3, da 17ª edição do Festival Internacional de Arte de São Paulo, uma mostra de Antonio Dias, percorrendo a sua criação durante as últimas cinco décadas.


Antonio Dias, um dos mais importantes artistas na arte internacional marca profundamente com sua atuação a arte brasileira desde os anos 60 com uma obra exemplar na utilização das mais variadas formas e materiais para criação de ideias estéticas, uma inteligência e um rigor na sua liberdade de execução, através de um estilo muito pessoal na construção de uma poética plástico-visual, o que o tornou um dos mais importantes artistas na arte internacional, com reconhecimento de crítica, de mercado, e por influenciar e ser referência para outros artistas, principalmente a nova geração, ao abrir novas possibilidades para a pintura ao realizar uma obra singular. Artista de vanguarda, sua obra está em várias coleções particulares e acervos de museus, como o de Arte Moderna de Nova Iorque.



Antonio Dias, Galeria Paulo Darze